Mamas Masculinas – Ginecomastia

mama-masculinaO termo ginecomastia, do grego ¨mama feminina¨, define o aumento excessivo da região mamária masculina. Sua incidência varia entre 65% na população adolescente e 36% na adulta, sendo responsável por 70% das alterações mamárias no homem.

A ginecomastia pode ocorrer de forma fisiológica (natural) em três momentos da vida: logo após o nascimento, na adolescência e na velhice. Estes períodos são marcados por um desequilíbrio hormonal fisiológico, que leva ao crescimento da glândula mamária masculina. A ginecomastia pode ainda estar relacionada a alterações hormonais patológicas (relacionadas a doenças), condições de hereditariedade, utilização de certas medicações e drogas. Tal crescimento mamário pode ocorrer unilateral ou bilateralmente.

Muitas drogas podem estimular o crescimento mamário em homens, como, por exemplo, o uso de anabolizantes esteroides, o que vem se tornando frequente hoje em dia.

A ginecomastia pode causar desconforto emocional e prejudicar a autoconfiança. Alguns homens passam a evitar determinadas atividades físicas e intimidade simplesmente para esconder sua condição.

Este crescimento aumentado das mamas pode ser decorrente de um excesso de gordura localizada, de um desenvolvimento excessivo do tecido glandular, ou de uma combinação de ambos (excesso de tecido gorduroso e glandular). Pode ser unilateral ou bilateralmente.

No pré-operatório o paciente será submetido a um exame clínico rigoroso, exames laboratoriais e de imagem serão solicitados com a finalidade de investigar possíveis causas para o crescimento mamário, como desequilíbrios hormonais, uso de hormônios e/ou drogas por parte do paciente, ou até mesmo o desenvolvimento de tumores.

A cirurgia para correção da ginecomastia é um procedimento individualizado e deve ser realizado com a finalidade de melhorar a autoestima do paciente e não para satisfazer os desejos de outra pessoa, ou para tentar se adaptar a qualquer tipo de imagem ideal.

A correção cirúrgica será uma boa opção caso o paciente estiver fisicamente saudável e com peso relativamente normal; caso ele tenha expectativas realistas; caso o desenvolvimento das mamas tenha se estabilizado; e caso o paciente se sinta incomodado com a sensação de que suas mamas são muito grandes.

Os adolescentes podem se beneficiar da cirurgia, embora procedimentos secundários possam ser necessários, futuramente, devido à continuidade do desenvolvimento da mama.

A cirurgia plástica para corrigir a ginecomastia é tecnicamente chamada de mamoplastia redutora, reduzindo o tamanho da mama e melhorando o contorno do tórax.
Em casos graves de ginecomastia, o tecido mamário em excesso pode fazer com que as mamas fiquem flácidas e a aréola alargada. Nestes casos, a posição e o tamanho da aréola podem ser cirurgicamente melhorados e a pele em excesso retirada.

Nos casos em que a ginecomastia é, principalmente, o resultado de excesso de tecido gorduroso (pseudo-ginecomastia), uma lipoaspiração pode ser realizada no local, não sendo necessários cortes ao redor da aréola.

Quando a ginecomastia for decorrente do crescimento excessivo da glândula mamária, uma incisão em meia-lua é realizada contornando a porção inferior da aréola, e por meio desta incisão é feita a retirada do tecido glandular em excesso.

Uma combinação das duas técnicas (retirada da glândula e lipoaspiração) pode ser utilizada nos casos em que a hipertrofia da mama se constitui de tecido glandular e gorduroso associados.

Em casos mais avançados de ginecomastia, o tecido mamário em excesso pode fazer com que as mamas fiquem flácidas, as aréolas alargadas e fora de sua posição ideal. Nestes casos, a posição e o tamanho da aréola podem ser cirurgicamente melhorados e a pele em excesso retirada, para se obter um contorno mais natural. Após um exame físico minucioso, o cirurgião plástico indicará a técnica cirúrgica mais adequada para cada tipo de ginecomastia.

Após a cirurgia, um curativo cobrirá as incisões e uma malha compressiva no tórax deverá ser usada por um período mínimo de um mês, com a finalidade de diminuir o inchaço no local e dar sustentação à mama operada.
Um dreno pode ser temporariamente colocado sob a pele para drenar qualquer excesso de sangue e de fluido que possam acumular.

Na maioria dos casos o paciente recebe alta hospitalar no mesmo dia da cirurgia. O retorno ás atividades habituais é rápido e ocorre geralmente após sete dias da cirurgia, devendo ser feito de maneira progressiva e com moderação. A retirada dos pontos geralmente acontece após 10 a 14 dias.

TELEFONE

(031) 2514-7776 • (031) 2514-5777 • (031) 99907-4077

E-MAIL

contato@renatatavares.com.br

ENDEREÇO

Rua Aimorés, 2480/10º andar • Santo Agostinho • BH/MG

Copyright © 2015 • Renata Tavares • Todos os direitos reservados

Roberto Freitas Designer