Mastopexia – Lifting das mamas

mastopexiaOs seios da mulher muitas vezes mudam com o tempo, perdendo a sua forma jovem e firmeza. Estas alterações e perda da elasticidade da pele podem ocorrer devido à ação de diversos fatores como: gravidez, amamentação, oscilações de peso, envelhecimento, gravidade, hereditariedade, etc..

Comumente referida como lifting da mama, a mastopexia reposiciona a aréola e o tecido mamário, removendo o excesso de pele e comprimindo o tecido para compor o novo contorno da mama. Às vezes, a aréola torna-se alargada ao longo do tempo, e a mastopexia poderá também reduzi-la. O procedimento pode ter um caráter rejuvenescedor, já que o perfil conseguido no pós-operatório é o de uma mama jovem e firme.

O lifting das mamas, na maioria das vezes, visa apenas promover um remodelamento e reposicionamento das mamas, garantindo um aspecto estético mais belo, harmônico e jovial, não interferido muito no volume das mamas. Caso haja um desejo, por parte da paciente, de reduzir ou aumentar as mamas, a mastopexia pode ser realizada em associação com a mamoplastia redutora, nos casos em que uma redução do volume total da mama seja desejada, ou em associação com a inclusão de um implante mamário de silicone, nos casos em que se deseja um aumento e maior projeção das mamas.

Assim como na mamoplastia redutora, a literatura médica descreve uma grande variedade de técnicas para elevação das mamas. A indicação de uma delas varia conforme a distribuição do tecido mamário, sua consistência predominante (glandular ou gordurosa), grau de flacidez de pele, posição das aréolas e altura dos sulcos submamários. As cicatrizes podem ser em forma de ¨T¨ invertido, ¨L¨, ou simplesmente ao redor das aréolas.

O uso do sutiã cirúrgico no período pós-operatório é obrigatório por, pelo menos, quatro semanas, ou segundo a prescrição médica. Ele ajuda a diminuir o inchaço, além de proporcionar conforto e sustentação para as mamas. É muito importante evitar atividades pesadas (como a prática de exercícios físicos) por, no mínimo, quatro semanas, a fim de dar tempo suficiente ao corpo para uma cicatrização eficiente.

É importante lembrar que a ocorrência de gravidez após a realização da mastopexia pode comprometer os resultados da cirurgia. Os resultados podem ser preservados, caso não haja um ganho excessivo de peso durante o período e um aumento importante do volume das mamas. Porém, o aumento excessivo das mamas durante a gestação e o processo de amamentação pode fazer com que as mamas fiquem flácidas e mudem de formato novamente.

A mastopexia não é uma cirurgia para o resto da vida. A qualidade dos resultados sofre alterações contínuas ao longo dos anos. Alguns fatores como idade, variação do peso corporal, qualidade e textura da pele, influências hormonais, gravidez, lactação, gravidade e substituição adiposa das glândulas mamárias, interferem de forma significativa nas mamas, independentemente de estas já terem ou não sido operadas. Assim, nova cirurgia poderá ser indicada quando, com o passar do tempo, estas alterações se apresentarem, alterando o formato e/ou volume mamários.

TELEFONE

(031) 2514-7776 • (031) 2514-5777 • (031) 99907-4077

E-MAIL

contato@renatatavares.com.br

ENDEREÇO

Rua Aimorés, 2480/10º andar • Santo Agostinho • BH/MG

Copyright © 2015 • Renata Tavares • Todos os direitos reservados

Roberto Freitas Designer