Abdominoplastia

abdomeA abdominoplastia é uma cirurgia que é realizada com o objetivo de remover o excedente de pele e gordura localizadas na região inferior do abdome, e proporcionar a recuperação da posição correta e firmeza dos músculos da parede abdominal, resultando em uma barriga mais lisa e tonificada. Como todo o excesso de pele localizado entre o umbigo e a região mais inferior do abdome é removida, esta cirurgia promove a remoção de estrias, cicatrizes e outras alterações que possam estar presentes na pele desta região, melhorando o aspecto estético do abdome em seu todo.

O abdome é uma região em que há um importante acúmulo de tecido adiposo, que ocorre não apenas por características genéticas, mas também devido aos inadequados hábitos de vida da população em geral, como o sedentarismo e a alimentação desequilibrada. A gravidez também é um fator importante, responsável, em muitas mulheres, por proporcionar várias alterações na região do abdome, como aumento da flacidez da pele, surgimento de estrias e afastamento da musculatura da parede abdominal. A cirurgia plástica do abdome é muitas vezes necessária para restaurar a harmonia do contorno corporal e reconstruir a anatomia das estruturas desta região.

A cirurgia plástica do abdome não pode ser considerada como um tratamento à obesidade ou uma alternativa para substituir uma alimentação balanceada e a prática de exercícios físicos. Candidatos à abdominoplastia devem ser saudáveis e relativamente em forma, tanto mulheres, quanto homens. Pessoas demasiadamente obesas obtêm resultado pouco satisfatório com a cirurgia. Nestes casos, a indicação cirúrgica poderá ser feita apenas por razões funcionais e higiênicas. Consideramos que o importante nestas cirurgias não é o que se retira, mas sim a manutenção das proporções do corpo e da harmonia como um todo após estas ressecções. Sendo uma cirurgia que retira determinada quantidade de pele e gordura, evidentemente haverá uma redução no peso corporal, que varia de acordo com o volume do abdome de cada paciente. Não são, entretanto, os “quilos” retirados que definirão o resultado estético, mas sim as proporções que o abdome mantém com o restante do tronco e os membros. Paradoxalmente, os abdomes que apresentam melhores resultados estéticos são justamente aqueles em que se fazem as menores retiradas.

Existem, basicamente, três tipos de procedimentos cirúrgicos que são usados para abordagem estética da região do abdome:

– Abdominoplastia Clássica

– Lipoabdominoplastia

– Mini-abdominoplastia

A abdominoplastia clássica é realizada quando há grande excedente de pele, flacidez e afastamento (diástase) dos músculos retos abdominais. A incisão é posicionada no abdome inferior, sendo horizontal na região medial próxima aos pelos pubianos, se estendendo lateralmente em direção aos quadris de forma ligeiramente arqueada para cima. O tamanho da cicatriz é muito variável, e depende da quantidade de pele que necessitará ser removida. Assim sendo, a cicatriz será maior quando uma maior quantidade de pele for ressecada. Na maioria das vezes, a cicatriz é posicionada de uma forma que permaneça sempre coberta pelas roupas íntimas e trajes de banho. Através da incisão, é realizado um amplo descolamento de toda a região abdominal, com remoção de toda a pele excedente, retirada de tecido adiposo, plicatura e recomposição da anatomia normal da musculatura abdominal, e reposicionamento do umbigo, deixando também uma pequena cicatriz ao redor do mesmo. Em determinadas situações em que não há distensibilidade suficiente dos tecidos para alcançar a região pubiana, haverá a necessidade da complementação da cicatriz arqueada com um pequeno traço vertical mediano, deixando o aspecto final de um “T” invertido.

Cicatrizes infraumbilicais pré-existentes (cesariana ou de apêndice) são, na maioria das vezes, ressecadas durante a cirurgia. Cicatrizes e estrias localizadas nos flancos (região mais lateral) ou na região superior ao umbigo não poderão ser removidas com a abdominoplastia, sendo na maioria das vezes deslocadas para uma região mais baixa.

Após a cirurgia, é obrigatório o uso de uma malha compressora (cinta pós-cirúrgica) por um período mínimo de 35 dias, de tamanho adequado ao paciente. Também é necessário evitar esforços físicos, como carregar peso, assim como manter-se numa postura levemente curvada durante os primeiros 15 dias. Demais cuidados com curativos e higienização serão devidamente orientados pelo cirurgião no momento da alta hospitalar. O retorno às atividades habituais deve ser feito com cuidado e de maneira progressiva.

Em mulheres que ainda não tiveram filhos, recomendamos refletir bastante antes de se decidir pela cirurgia, conversando com o seu médico e familiares. Isto porque a cirurgia não impede que ela engravide, mas caso ocorra gravidez após a abdominoplastia, os resultados estéticos certamente ficarão comprometidos, necessitando de nova cirurgia na maioria dos casos. Também após uma gravidez, recomendamos esperar que os tecidos se acomodem antes de se indicar uma cirurgia plástica do abdome. Não aconselhamos a cirurgia antes de 12 meses do parto e antes de seis meses da última amamentação.

A lipoabdominoplastia nada mais é que uma associação entre a lipoaspiração e a abdominoplastia. A lipoaspiração é indicada para retirar excesso de gordura localizada, reduzindo o abaulamento gorduroso, porém sem tratar a flacidez e o excedente de pele. Um paciente com flacidez de pele pode ter o seu caso agravado, caso venha a se submeter apenas à lipoaspiração. A abdominoplastia, por sua vez, trata a flacidez da pele abdominal, sem, no entanto, sem retirar o excesso de gordura localizada. Deste modo, a lipoabdominoplastia está indicada para os pacientes que apresentam gordura localizada no abdômen, associada à flacidez de pele abdominal.

A técnica consiste primeiramente na realização da lipoaspiração, com retirada do excesso de gordura e deixando a pele do abdômen mais solta. Em seguida procede-se à abdominoplastia, com retirada do excesso de pele. A lipoaspiração associada garante contornos corporais mais harmônicos e melhores resultados estéticos.

 

A mini-abdominoplastia é um procedimento cirúrgico de menor porte, quando comparado à abdominoplastia clássica, mas que também visa à remoção de flacidez e excedente de pele da região abdominal, porém quando estes estão presentes em uma proporção menor e localizados principalmente no andar inferior do abdome. As pacientes candidatas à mini-abdominoplastia geralmente são magras, apresentando pequena flacidez e excedente de pele na região infraumbilical.

A retirada mais econômica dos tecidos resulta em uma cicatriz de proporções menores, se comparados à abdominoplastia. O umbigo pode ser mantido em sua posição, ou reposicionado dois cm abaixo de sua posição original, sem haver a necessidade de cortes ao redor do mesmo. A plicatura (costura) dos músculos retos abdominais, quando os mesmos estão afastados da linha média, também pode ser realizada nesta técnica.

Por se tratarem de cirurgias para melhora estética do contorno corporal, tanto a abdominoplastia quanto a mini-abdominoplastia, podem estar associadas à lipoaspiração dos flancos, dorso, ou outras áreas de necessidade, melhorando a harmonia e proporção entre as demais partes do corpo.

Consulte seu cirurgião plástico de confiança e descubra qual o procedimento cirúrgico está mais indicado para você.

TELEFONE

(031) 2514-7776 • (031) 2514-5777 • (031) 99907-4077

E-MAIL

contato@renatatavares.com.br

ENDEREÇO

Rua Aimorés, 2480/10º andar • Santo Agostinho • BH/MG

Copyright © 2015 • Renata Tavares • Todos os direitos reservados

Roberto Freitas Designer